Estado do Rio encerra fevereiro com menor número de mortes violentas em 34 anos

Estado do Rio encerra fevereiro com menor número de mortes violentas em 34 anos
Dados de fevereiro
Notícias

Roubos de carga caem 41% no acumulado e alcançam o índice mais baixo desde 1999

O Rio de Janeiro terminou os primeiros dois meses do ano com números positivos para a segurança pública estadual. Os crimes contra a vida, ou Letalidade Violenta, alcançaram quedas históricas, com o menor número de mortes desde o início da série histórica do Instituto de Segurança Pública (ISP), em 1991. O indicador, que engloba homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte e morte por intervenção por agente do Estado, apresentou uma redução de 21% no primeiro bimestre, em comparação com o mesmo período de 2023. 

É importante destacar a queda significativa das mortes por intervenção de agente do Estado, 45% a menos em relação ao ano passado, tanto no acumulado até fevereiro quanto no mês, representando os índices mais baixos desde 2016. Tendência também observada nos casos de homicídios dolosos, que diminuíram 13% em comparação com o primeiro bimestre de 2023. Em fevereiro, o declínio atingiu a marca de 23%. Esses são os menores valores já registrados, para o mês e para o acumulado, dos últimos 34 anos.

– Alcançar uma redução tão expressiva nos crimes contra a vida é algo que precisa ser destacado.Temos trabalhado muito para isso, com investimentos em treinamento e tecnologia nas nossas forças de segurança. E vamos continuar trabalhando para reduzir ainda mais esses e outros indicadores – ressaltou o governador Cláudio Castro.

Os roubos de carga apresentaram redução de 41% nos dois primeiros meses de 2024. Foram 365 casos, 253 roubos a menos do que no mesmo período do ano anterior. Na análise mensal, a queda foi ainda mais expressiva, chegando a 48%. Com esses números, o estado fluminense alcançou o menor percentual de casos desde 1999.

– A vida é o bem maior que deve ser preservado. Os números consolidados pelo ISP mostram que enquanto a produtividade policial vem aumentando, foram quase 1 mil armas apreendidas em dois meses, os crimes contra a vida vêm caindo mês a mês. Esse é o resultado de muito trabalho, com integração, foco e eficiência –  afirmou o secretário de Segurança, Victor dos Santos.

A produtividade policial das forças de segurança estaduais também conquistou resultados positivos. Em 60 dias, mais de mil armas de fogo foram retiradas das mãos de criminosos no estado do Rio de Janeiro, uma média de 17 por dia. Dessas, 128 eram fuzis, refletindo um aumento de 6% na apreensão desse tipo de armamento durante o período. Além disso, as polícias Civil e Militar realizaram 6.855 prisões em flagrante e recuperaram, no mesmo período, 2.654 veículos roubados ou furtados.

A diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz, atrela os bons índices à cultura de uso dos dados e ao trabalho integrado das forças de segurança:

O apoio do Governo do Rio à cultura de uso de dados representa um divisor de águas para a segurança pública fluminense. A partir das evidências, é possível elaborar estratégias de policiamento direcionadas, levando em consideração as especificidades locais do Rio de Janeiro. Com as estatísticas, as forças de segurança podem realizar um trabalho mais integrado, justamente por maximizar os recursos disponíveis para combater a criminalidade  explicou Marcela Ortiz.

 

Principais indicadores:


Letalidade violenta: 304 mortes em 2024 e 411 em fevereiro de 2023. Na comparação com fevereiro de 2023, o indicador registrou redução de 26%. No acumulado do ano, a diminuição foi de 21%. Foi o menor número de mortes para o mês e para o acumulado desde o início da série histórica, em 1991.

Morte por intervenção de agente do Estado: 54 mortes em 2024 e 98 em fevereiro de 2023. Na comparação com fevereiro de 2023, o indicador registrou redução de 45%. No acumulado, a diminuição foi 45%. Estes foram os menores números para o mês e para o acumulado desde 2016.

Homicídio doloso: 236 casos em 2024 e 305 em fevereiro de 2023. Na comparação com fevereiro de 2023, o indicador registrou redução de 23%. No acumulado do ano, a diminuição foi de 13%. Estes foram os menores números de casos para o mês e para o acumulado desde 1991.

Roubo de carga: 160 casos em 2023 e 306 em fevereiro de 2024. Na comparação com fevereiro de 2023, o indicador registrou redução de 48%. No acumulado do ano, a diminuição foi de 41%. Estes foram os menores números de casos para o mês e para o acumulado desde 1999.

Armas apreendidas: 1.006 apreensões no primeiro bimestre de 2024. Por dia, foram 17 armas retiradas de circulação.

Fuzis apreendidos: 128 apreensões no primeiro bimestre de 2024. Na comparação com o primeiro bimestre de 2023, o indicador registrou aumento de 6%. Em média, foram dois fuzis apreendidos por dia.

Prisão em flagrante: 6.855 prisões no primeiro bimestre de 2024. Na comparação com o primeiro bimestre 2023, o indicador registrou aumento de 15%. Por dia, as polícias Civil e Militar prenderam cerca de 114 pessoas em flagrante.

Recuperação de veículos: 2.654 veículos recuperados no primeiro bimestre de 2024. Na comparação com o primeiro bimestre de 2023, o indicador registrou aumento de 18%.

Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública são referentes aos Registros de Ocorrência (ROs) lavrados nas delegacias da Secretaria de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Clique aqui para acessar os dados completos.