ISP divulga ferramenta de consulta sobre crimes contra grupos vulneráveis

Karina Nascimento
09/01/2018 10:22h

Iniciativa  da Secretaria de Segurança é pioneira e visa dar visibilidade a crimes que  atingem crianças, adolescentes, mulheres e idosos.

O Instituto de Segurança Pública  (ISP) lança hoje, 9 de janeiro, uma ferramenta de visualização de dados que  permite a realização de consultas sobre vitimização de grupos vulneráveis no  estado do Rio de Janeiro.O Rio é o primeiro estado a lançar, na esfera  governamental, uma análise voltada para esses grupos.

A plataforma possibilita a  seleção de faixas etárias das vítimas de diversos tipos de crimes. Com isso, é  possível fazer uma análise detalhada sobre delitos que vitimam mais crianças e  adolescentes, mulheres e idosos. A ferramenta também exibe, a cada consulta, os  percentuais de cada sexo e da cor das vítimas, assim como a relação entre autor  e vítima. Na consulta é possível verificar também os crimes que atingem  proporcionalmente cada um desses grupos.

Na ferramenta é possível  visualizar, por exemplo, que em aproximadamente 40% dos casos de estupros de  crianças ou adolescentes em 2016, o autor tinha alguma relação de proximidade  com a vítima (pai e filho, parentes, amigos ou vizinhos), e em 17,6% das vezes,  os crimes foram cometidos pelos pais ou padrastos das vítimas.

A população idosa do estado  representa uma boa parte das vítimas de estelionato: pessoas com 60 anos ou  mais representaram 31% das vítimas de estelionato no estado.

Além dos dados, a ferramenta  disponibiliza também um mapa e uma lista de endereços das redes de atendimento  a idosos, mulheres e crianças e adolescentes no estado.

O lançamento da plataforma de consulta à  vitimização dos grupos vulneráveis faz parte de uma série de iniciativas da  Secretaria de Estado de Segurançapara dar visibilidade e conscientizar tanto a  sociedade como os agentes de segurançae de assistência social sobre os crimes  que atingem grupos vulneráveis específicos.Com o lançamento da ferramenta, o  ISP reafirma seu compromisso com a transparência na divulgação dos dados da  área de segurança pública do estado. Ao destacar informações sobre a faixa  etária das vítimas, a ferramenta visa também cumprir o determinado pelas leis  nº 7.550/2017 e nº 7.558/2017, que versam respectivamente sobre a divulgação de  estatísticas de violência contra a criança e o adolescente e de violência  contra a pessoa idosa.

As informações divulgadas naferramenta têm como fonte os registros de ocorrência da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro relativos aos anos de 2014, 2015 e 2016, disponibilizados através do seu Departamento Geral de Tecnologia da Informação e Telecomunicações (DGTIT).



Visitantes: 517416
Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados