ISP divulga dados do mês de agosto de 2017

Karina Nascimento
02/10/2017 15:56h

O ISP divulga hoje as incidências Criminais e Administrativas de Segurança do Estado do Rio de Janeiro referentes ao mês de agosto de 2017. Os dados são referentes aos Registros de Ocorrência (RO) lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro durante o mês.

Chama a atenção o fato de os dados de agosto indicarem uma tendência de queda de patamar nos números de três importantes indicadores de criminalidade no estado, em relação ao primeiro semestre deste ano. As vítimas de letalidade violenta e de homicídio decorrente de oposição à intervenção policial, assim como as ocorrências de roubo de carga, após atingirem um pico nos primeiros meses de 2017, caíram e retornaram a um patamar próximo ao do ano passado, ou mesmo abaixo, no caso do homicídio decorrente de oposição à intervenção policial.

No mês de agosto de 2017, foram registradas 482 vítimas de letalidade violenta (soma de homicídio doloso, homicídio decorrente de oposição à intervenção policial, latrocínio e lesão corporal seguida de morte) no estado. Foram três vítimas a mais em relação ao mesmo período do ano anterior, ou 0,6% de aumento.

 

A tendência de queda observada no gráfico acima foi puxada pela Baixada Fluminense. A região apresentou, no mês de agosto, 145 vítimas de letalidade violenta, o menor número registrado na região este ano. Em relação ao mesmo período do ano passado, a redução foi de 7,6%.

 

Os homicídios decorrentes de oposição à intervenção policial apresentaram queda em agosto de 2017. Foram registradas 70 vítimas no estado, indicando uma redução de 5,4% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

  
  

No mês de agosto, foram registradas 843 ocorrências de roubo de carga no estado do Rio de Janeiro. Esse número indica um acréscimo de 84 ocorrências em relação ao mesmo mês de 2016, ou 11% a mais. Já em relação ao mês de julho de 2017, que já apresentara queda em relação ao mês de junho, foram 65 ocorrências a menos. 

 

Como é possível notar no gráfico abaixo, após um pico nos meses de abril e maio, a queda ocorrida de junho a agosto trouxe, neste último mês, o número de ocorrências para um patamar muito próximo ao do mesmo mês do ano passado, em uma importante inversão de tendência. Note-se que, em agosto do ano passado, iniciava-se uma tendência de alta, enquanto agosto deste ano reforça uma tendência de queda.

  
  

A AISP 41, na zona norte da capital do estado, foi aquela que teve a maior queda em números absolutos entre o pico no mês de maio e o mês de agosto: as 87 ocorrências de agosto representam 73 casos a menos do que aqueles registrados em maio (queda de 45,6%). Vale lembrar que a AISP 41 foi alvo central da “Operação Asfixia”, de combate ao roubo de carga, integrando as forças estaduais e as forças nacionais de segurança.

 

Para ter acesso aos índices oficiais do estado,clique aqui.

Resumo de alguns indicadores (agosto de 2017):

• Homicídio Doloso – Aumento de 1,3% em relação a agosto de 2016 (387 em 2016 – 392 em 2017).
• Letalidade Violenta (Homicídio Doloso, Latrocínio, Lesão Corporal Seguida de Morte e Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial) – Aumento de 0,6% em relação a agosto de 2016 (479 em 2016 – 482 em 2017).
• Policiais Civis e Militares Mortos em Serviço – Redução de quatro vítimas em relação a agosto de 2016 (7 em 2016 – 3 em 2017).
• Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial – Redução de 5,4% em relação a agosto de 2016 (74 em 2016 – 70 em 2017).
• Roubo com Condução da Vítima para Saque em Instituição Financeira - Redução de duas vítimas em relação a agosto de 2016 (7 em 2016 – 5 em 2017).
• Roubo de Rua - Aumento de 17,6% em relação a agosto de 2016 (10.959 em 2016 – 12.886 em 2017).

Indicadores de produtividade policial (agosto de 2017):

• Armas Apreendidas – Aumento de 13,1% em relação a agosto de 2016 (659 em 2016 – 745 em 2017), sendo 23 fuzis.
• Recuperação de Veículo – Aumento de 67,7% em relação a agosto de 2016 (2.084 em 2016 – 3.494 em 2017).
• Cumprimento de Mandado de Prisão – Aumento de 32,4% em relação a agosto de 2016 (1.381 em 2016 – 1.828 em 2017).
• Prisões (Guia de Recolhimento de Preso) – Aumento de 9% em relação a agosto de 2016 (3.377 em 2016 – 3.680 em 2017).
• Prisões (Auto de Prisão em Flagrante e Cumprimento de Mandado) – Aumento de 9,4% em relação a agosto de 2016 (4.198 em 2016 – 4.594 em 2017).
• Apreensões de Adolescentes (Guia de Apreensão de Adolescente Infrator) – Redução de 5,2% em relação a agosto de 2016 (769 em 2016 – 729 em 2017).
• Apreensões de Adolescentes (Apreensão de Adolescente por Prática de Ato Infracional e Cumprimento de Busca) – Redução de 7,2% em relação a agosto de 2016 (825 em 2016 – 766 em 2017).





Assessoria de Imprensa do Instituto de Segurança Pública – ISP
Karina Nascimento - Tel: 2332-9690/ 98596-5264
e-mail: knascimento.isp@gmail.com / imprensaisp@gmail.com
www.isp.rj.gov.br

Visitantes: 517416
Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados