ISP divulga dados do mês de maio

Darcilia Lima
30/06/2017 15:22h

O ISP divulga hoje as incidências Criminais e Administrativas de Segurança do Estado do Rio de Janeiro referentes ao mês de maio de 2017. Os dados são referentes aos Registros de Ocorrência (RO) lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro durante o mês.

Os dados de maio, sobretudo aqueles relativos a crimes contra o patrimônio, ainda estão afetados pela paralisação de policiais civis ocorrida nos primeiros meses de 2017, porém em sentido contrário àquele observado nos meses anteriores. Uma parte dos registros on-line que foram efetuados por vítimas no período de paralisação ingressou no sistema da PCERJ ao longo do mês de maio, passando a fazer parte das estatísticas do delito nesse mês (os dados oficiais divulgados pelo ISP são relativos à data da comunicação da ocorrência nas delegacias). Além disso, é possível que vítimas de delitos ocorridos durante a paralisação tenham se dirigido à delegacia em maio para efetuar o registro. Isso significa que, enquanto os dados possivelmente estavam subestimados nos três primeiros meses de 2017, eles possivelmente estão superestimados para o mês de maio, pelo fato de os eventos ocorridos nos meses anteriores estarem sendo registrados agora no sistema da PCERJ. Por isso, a comparação temporal de estatísticas de indicadores relativos a roubo de rua (Roubo a Transeunte, Celular e Coletivo), assim como os dados relativos a outros tipos de roubos, como roubo de carga e roubo a estabelecimento comercial - deve ser realizada e lida com cautela.

Em vista disso, o Instituto de Segurança Pública (ISP) apresenta neste mês de maio, excepcionalmente, uma planilha comparativa levando em conta a data da comunicação da ocorrência (ou seja, o registro foi efetuado na delegacia no mês de maio, mas o fato registrado pode ter ocorrido em meses anteriores) e a data do fato (ou seja, o registro foi efetuado na delegacia em maio e é relativo a fato efetivamente ocorrido em maio). Além disso, como fazemos todos os meses, disponibilizamos outra tabela comparativa para o acumulado do ano, de janeiro a maio, pela data da comunicação da ocorrência. Cabe ressaltar que os títulos de Letalidade Violenta (Homicídio Doloso, Latrocínio, Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial e Lesão Corporal Seguida de Morte) e Roubo de Veículo não foram afetados pela paralisação, pois os registros desses delitos continuaram a ser feitos nas delegacias.

Abaixo, exemplificamos com dois delitos distintos para melhor entendimento.

HOMICÍDIO DOLOSO (o registro desse delito não sofreu interferência da paralisação)

No mês de maio, foram registradas 424 vítimas de homicídio doloso no estado do Rio de Janeiro.  Esse número indica um aumento de 55 vítimas em relação ao mesmo mês de 2016, ou 14,9% de vítimas a mais. Em relação ao mês de abril de 2017, foram seis vítimas a menos. Já quando observamos o acumulado dos cinco primeiros meses deste ano (2.329 vítimas), em comparação com os cinco primeiros meses de 2016, observamos um aumento de 230 vítimas, ou 10,9%.

  

ROUBO DE RUA (o registro desse delito sofreu interferência da paralisação)

No mês de maio, foram registrados 13.851 casos de roubo de rua no estado do Rio de Janeiro. Esse número indica um aumento de 3.932 registros em relação ao mesmo mês do ano anterior, uma variação de 39,6%.Cabe ressaltar, porém, que 18% dos registros contabilizados em maio de 2017 foram referentes a eventos ocorridos em meses anteriores, enquanto em maio de 2016 foram 5% os registros referentes a eventos ocorridos em meses anteriores. Essa diferença provavelmente se deu em decorrência da paralisação dos policiais civis ocorrida nos primeiros meses deste ano: uma parte dos registros on-line que foram efetuados por vítimas nesse período de paralisação, encerrada no início de abril, ingressou no sistema da PCERJ no mês de maio, passando a fazer parte das estatísticas do delito nesse mês. Se fizermos a comparação apenas entre os eventos registrados em maio que efetivamente ocorreram naquele mês, o aumento entre 2016 (9.345 registros) e 2017 (11.325 registros) seria de 21,1%.

Quando observamos o acumulado dos cinco primeiros meses deste ano (46.323 casos), em comparação com os cinco primeiros meses de 2016, observamos uma redução de 1.841 casos, ou 3,8%. Sempre lembrando que a paralisação dos policiais civis no início do ano pode afetar essa comparação.

Para ter acesso aos índices oficiais do estado,clique aqui.

Resumo de alguns indicadores (comparativo acumulado janeiro/maio 2.016 e janeiro/maio2.017):
• Homicídio Doloso – Aumento de 11%(2.099 em 2016 – 2.329 em 2017).
• Letalidade Violenta (Homicídio Doloso, Latrocínio, Lesão Corporal Seguida de Morte e Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial) – Aumento de 16,4% (2.528 em 2016 – 2.942 em 2017).
• Policiais Civis e Militares Mortos em Serviço – Redução de uma vítima (15 em 2016 – 14 em 2017).

 Indicadores de produtividade policial (comparativo acumulado janeiro/maio 2.016 e janeiro/maio2.017):
• Recuperação de veículos – Aumento de 31% (11.752 em 2016 – 15.392 em 2017).
• Prisões (Guia de Recolhimento de Preso) – Redução de 4,2% (17.128 em 2016 – 16.408 em 2017).
• Prisões (Auto de Prisão em Flagrante e Cumprimento de Mandado) – Redução de 9,3% (21.916 em 2016 – 19.876 em 2017).
• Apreensões de Adolescentes (Guia de Apreensão de Adolescente Infrator) – Redução de 17,8% (4.298 em 2016 – 3.531 em 2017).

No mês de maio, o Instituto de Segurança Pública (ISP) lançou um novo portal de divulgação de dados: o ISPDados. O objetivo foi aumentar ainda mais a transparência dos dados de segurança pública do estado e facilitar a consulta e a produção de análises e estudos por pesquisadores, por jornalistas e pelo público em geral. Este é o primeiro mês em que divulgação das incidências Criminais e Administrativas de Segurança do Estado do Rio de Janeiro é realizada através do novo portal.

Com o ISPDados, o ISP dá mais um passo na direção das melhores práticas de disponibilização de dado abertos do setor público, e se consolida como instituição líder na transparência de dados da área de segurança pública no Brasil.

Assessoria de Imprensa do Instituto de Segurança Pública – ISP
Darcilia Lima - Tel: 2276-6598 / 98596-5264
e-mail: imprensaisp@gmail.com
www.isp.rj.gov.br

Visitantes: 517416
Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados